PEDRINHAS REALIZA PALESTRA COM PROMOTOR PUBLICO SOBRE BULLYING

 

Foi realizada na noite de 13 de agosto na Câmara Municipal de Pedrinhas Paulista palestra com o promotor de Justiça Wesley Gustavo Souza Ciciliato sobre bullying e violência nas escolas. Participaram do evento educadores e equipes da EMEF “Prof. Clovis Manfio” e das EMEIS “Giuseppina Di Loreto Sampaio” e “Francesco Romano”.

Também marcaram presença a supervisora de Ensino, Maria Helena dos Santos Migotto, a secretária municipal de Negócios Jurídicos, Jéssika Bonfain Ambrósio e o presidente da Câmara Municipal, Felippe Cofone. O prefeito Sergio Fornasier e o vice-prefeito Toninho Vallone não estiveram presentes por motivo de agenda de compromissos em São Paulo.

Com o tema “Bullying não é Legal” a palestra orientou sobre diversos aspectos desta prática que não é recente, mas vem tomando maiores proporções nos dias de hoje. De acordo com o promotor, o bullying é um conjunto de atitudes agressivas praticadas de forma repetitiva com intuito de humilhar ou intimidar uma ou mais pessoas. Durante a vida escolar, os alunos podem viver alternância dos papéis, ora sofrendo, ora praticando bullying. Ela também chamou a atenção para o cyberbullying, veiculado principalmente na internet e celulares, causando sofrimento incalculável, em virtude da velocidade com que a agressão se multiplica e, muitas vezes, por ser de origem anônima ou falsa.

De acordo com o representante do Ministério Público, pratica bullying quem insulta, coloca apelidos desrespeitosos; faz comentários intolerantes ou desrespeitosos sobre qualquer diferença no outro; espalha fofocas, fotos, vídeos e boatos maldosos; destrói ou estraga materiais escolares; exclui ou isola propositadamente alguém; e agride fisicamente ou ameaça.

Segundo ele, além dos professores, principalmente os pais devem estar atentos a sinais que possam indicar que seu filho está sofrendo esse tipo de prática. Deve-se atentar quando a criança ou adolescente não tem vontade de ir para a escola; apresenta baixo rendimento escolar; volta da escola com roupas ou livros rasgados; e isola-se dos amigos e da família. Esse jovem geralmente aparenta estar triste, deprimido, ansioso ou aflito. Ele fica agressivo sem motivo aparente e apresenta ideias negativas de si.

Na Câmara Municipal também estiveram expostos alguns trabalhos desenvolvidos com alunos dos 5º Anos da EMEF, demonstrando que na escola já vem sendo trabalhada a conscientização das crianças quantos aos malefícios da prática do Bullying.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *